Leilões de Carros e Motos em 2021 – Como vão funcionar?

Os leilões são uma ótima oportunidade para comprar veículos. Uma moto ou carro podem sair por até 30% do valor de mercado, representando um desconto imenso e uma grande vantagem para o consumidor, assim como para o revendedor, muitas das vezes.

Tipos de leilões

São várias as instituições que podem sediar leilões, e há três tipos de eventos:

Uma das modalidades de leilão é o leilão de recuperação financeira, sediado pelo Detran, na Polícia Federal ou em bancos.

Outro tipo são os leilões de montadora, nos quais são leiloados os veículos da própria montadora, utilizados internamente.

Também há o leilão de seguradora, em que são ofertados veículos recuperados de acidentes e roubos. Nessa modalidade normalmente os veículos não estão tão bem conservados quanto nas outras.

Os leilões realizados pela polícia são de veículos que foram apreendidos ou estão sob custódia. Nesse caso, a apreensão ocorre quando o motorista não consegue comprovar a regularidade da sua documentação ou do veículo, seja por atraso na regularização ou por infrações e falta de pagamento de dívidas. O Veículo é apreendido e levado pela polícia ao pátio do Detran do município, onde permanece por até 90 dias, disponível para retirada após a quitação das multas e taxas. Após esse prazo, em caso de ausência do proprietário, o veículo será leiloado. 

Para os interessados em adquirir um carro o moto através do Detran, é importante saber que o comprador torna-se o responsável por quitar as dívidas e pendências documentais do veículo após adquiri-lo.

Os outros leilões são realizados por bancos e financiadoras, que apreendem bens em que o pagamento ou financiamento não foi quitado pelo proprietário. No caso de uma apreensão solicitada por um banco ou financeira, o veículo permanece sob custódia da própria instituição. O período para recuperação do bem varia nesses casos, de instituição para instituição, de acordo com o tempo que a empresa julgar conveniente.O valor arrecadado pelo leilão dos veículos é para quitar o custo do veículo  as parcelas restantes do financiamento deixadas pelo antigo proprietário.

Atenção

É importante estar atento ao material do leilão, lendo com atenção seu edital, que é único para cada leilão, a fim de evitar frustrações e confusão na hora do evento. Uma regra padrão é a impossibilidade de cancelar a compra; caso o comprador não possa pagar pelo lance que deu, seu cadastro é bloqueado, impedindo-o de participar de outras edições do leilão.

Outra regra padrão é que não é possível testar os veículos durante o leilão. O famoso test drive não ocorre em leilões, portanto a compra é feita a olho nu, sem avaliação de um mecânico de confiança, infelizmente. As informações que o comprador tem provém somente das avaliações apresentadas pelas próprias empresas responsáveis pelos leilões.

Os veículos leiloados são para compras a vista, sem a possibilidade de financiamento. Isso ocorre porque vários dos veículos ofertados estão ali por inadimplência dos antigos proprietários junto às financeiras ou bancos.

Como será em 2021?

Em 2020, por conta da pandemia de coronavírus, o número de leilões foi muito baixo, com a maior parte dos eventos sendo realizados online por conta das medidas de distanciamento do período, evitando aglomerações.

Na medida de que a pandemia está diminuindo a intensidade, e com a previsão do início da vacinação para janeiro de 2021, eventos presenciais já estão voltando a ocorrer, e a previsão é que haja um aumento tanto na procura quanto na oferta de veículos, devido ao grande número de veículos acumulados nos pátios por todo o país.

Comente